ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-

POSTADO EM 06 mai 2013 · Agricultura

Campanha Vacinação Aftosa

Marconi abre oficialmente campanha de vacinação contra a aftosa

O governador Marconi Perillo abriu hoje oficialmente a primeira etapa anual da Campanha de Vacinação Contra a Febre Aftosa em Goiás.Todo o rebanho de bovinos e bubalinos no Estado, estimado em quase 22 milhões de cabeças, deve ser imunizado, sem exceção. A campanha, que se estende de 1º a 31 de maio, foi lançada na Fazenda Maktub, em Vianópolis (GO), a 96 quilômetros de Goiânia. A propriedade pertence ao produtor rural José Manoel Caixeta, superintendente executivo da Secretaria de Agricultura, Pecuária e Irrigação de Goiás.

A expectativa é que seja ultrapassado o percentual de vacinação da campanha de maio do ano passado, quando foi alcançada cobertura vacinal de 99,63%. “A cada etapa os resultados têm se mostrado melhores, prova do comprometimento do pecuarista com a sanidade do rebanho e com a economia do nosso Estado”, destacou o presidente da Agrodefesa, Antenor Nogueira.

Durante o evento, o governador Marconi Perillo assinou termo de cooperação técnica entre o Governo do Estado, a Secretaria da Agricultura, a Agrodefesa e a Fundepec, que define apoio financeiro à Agrodefesa para o exercício de suas ações de controle e emergência na defesa agropecuária, assim como nas ações de prevenção, precaução e combate às doenças dos animais de notificação compulsória ou pragas quarentenárias de vegetais, nesse caso no intuito de evitar a propagação dos seus agentes infectantes nos rebanhos ou nos cultivares.

Em seu discurso, o governador destacou a importância de se manter a sanidade dos animais por meio da vacinação. A medida vai permitir a Goiás alcançar o status de zona livre da doença sem vacinação. “Esta responsabilidade de buscarmos o certificado de zona livre de aftosa sem vacinação, vai depender muito dos produtores. Se nós tivermos um foco de aftosa em Goiás, todo esse esforço que fizemos até agora vai por água abaixo”, destacou Marconi.

Quem não vacinar o rebanho paga multa de R$ 7,00 por cabeça e R$ 60,00 se deixar de entregar a Declaração de Vacinação dentro do prazo, que é de até cinco dias após o término da campanha. Em caso de reincidência, o produtor rural paga o dobro do valor. Por meio do cadastro das propriedades em sistema informatizado, a Agrodefesa tem o controle das propriedades que estão adimplentes ou inadimplentes.

O último caso de febre aftosa registrado em Goiás ocorreu em 1995. Desde então o produtor rural está consciente da importância desta ação na luta pelo título de zona livre da doença e, consequentemente, a conquista de novos mercados internacionais para a carne goiana.

O governador lembrou que o agronegócio continua a ser o sustentáculo da economia goiana, embora reconheça o crescimento e modernização do parque industrial com a consequente diversificação da produção. “Mas é o agronegócio que responde por mais de 70% das nossas exportações, gera a maioria dos nossos empregos e é responsável pelo crescimento do PIB de Goiás”, disse.

Paralelamente à vacinação contra a aftosa, alguns criadores terão também de vacinar seus rebanhos contra a raiva. A vacinação ocorre com maior intensidade neste período de imunização do rebanho contra a aftosa. Somente os pecuaristas dos municípios goianos que integram a área considerada de alto risco para a doença, 119 no total, são obrigados a realizar a vacinação em bovinos e bubalinos. A doença infecciosa acomete os animais e também o homem, daí a grande importância da prevenção por meio da vacinação dos animais.

No lançamento da campanha de vacinação contra a febre aftosa estiveram ao lado do governador Marconi Perillo, o secretário-Chefe da Casa Civil, Vilmar Rocha, o secretário da Agricultura, Antônio Flávio de Lima, o prefeito de Vianópolis, Issy Quinan, o presidente da Faeg, José Mário Schreiner, o secretário nacional de Defesa Agropecuária, Ênio Marquez, o presidente do Conselho Deliberativo do Fundepec, José Magno Pato, além de vereadores e lideranças municipais e regionais.

Goiânia, 4 maio de 2013.

Gabinete de Imprensa do Governador