ACESSIBILIDADE MAPA DO SITE ALTO CONTRASTE TAMANHO DA FONTE:
  • A+
  • A
  • A-

POSTADO EM 07 fev 2013 · Agricultura

MORTE DE PEIXES

O Secretário de Agricultura e Meio Ambiente de Vianópolis, Hugo Antônio Borghi foi entrevistado por nossa reportagem e falou sobre a mortandade de peixe que está acontecendo no Córrego Santa Rita.

 

Hugo Antônio Borghi disse que sua secretaria está tomando todas as providências para descobrir o que está provocando a morte de peixes tanto no leito do Córrego, assim como em tanques de peixes de dois proprietários rurais.

 

Ele explicou que já foram acionados a SEMARH-Secretaria Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e a Delegacia Estadual de Meio Ambiente.

 

Como não foi possível realizar a análise da água coletada pelo Técnico Ambiental, Dalton de Souza, da Secretaria Municipal de Agricultura e Meio Ambiente, uma vez o Laboratório da SEMARH foi fechado, o Secretário Hugo Antônio Borghi vai solicitar ao Delegado de Polícia de Vianópolis, Edson Luiz da Silva que acione a Polícia Técnico-Cientifica para coletar material no Córrego Santa Rita, assim como nos tanques de peixe, para análise.

 

O Secretário Hugo Antônio Borghi disse que as chuvas constantes dos últimos dias tem provocado grandes enxurradas e que estas podem estar carreando sedimentos, tais como, areia, cascalho, lixo e até mesmo material betuminoso da camada asfáltica, deixando a água turva, dificultando a penetração da luz solar, provocando a falta de oxigênio na água.

 

Além disso, os sedimentos em suspensão se aderem às guelras dos peixes, podendo provocar suas mortes.

 

Hugo Antônio Borghi ao ser indagado se agrotóxicos poderiam estar contribuindo para a mortandade de peixes, respondeu que é uma possibilidade remota, mas que não pode ser descartada.

 

Quanto a pulverização de herbicida feita por um funcionário  da Prefeitura na parte alta da Avenida Thales Pompeo de Pina, próximo ao Terminal Rodoviário,  o Secretário disse que a mesma foi realizada há um mês atrás, estando portanto, afastada a possibilidade de ter sido a causa da morte de peixes.

 

Fonte: Correspondente Vianopolino